***

Alessandra Souza

Esta não é a Alessandra Souza. E isto não é um blog da Alessandra Souza.

***

Flávio Prada


Tem coisas que só um Flávio Prada faz por você.

***

Bel Malzoni

Tive que esperar que ela abrisse um blog pra botar a foto dela aqui.

***

Madame Bela

“A resolução não está boa porque a foto foi tirada com meu celular.”

Comentário: Bela, é só a resolução que não está boa.

Conhece a Madame Bela? Tá esperando quê?

***

Renmero Rodriguez

Aproveite, dê um pulinho no Bunker dele e, talvez, ele até goste de você…

***

Aline TH

“O livro é tão bom, mas tão bom, que consegui ler mesmo na hora de lazer máximo. Pena que eu já estava bêbada e não lembro de absolutamente nada… nem do conteúdo, nem de onde deixei o livro.”

Comentário: Livro de bêbado não tem dono…

Não conhece a Aline? Ora, vá pra… Casa do cacete!

***

Daniel Brazil, direto da sonífera ilha

“Ao ler ‘Os Melhores (e alguns dos piores) Textos de Branco Leone’, fui invadido por uma deliciosa sensação de tranqüilidade e paz. Ah, que leitura relaxante! O papagaio ficou revoltado quando usei as páginas para forrar a gaiola. Ficou sem falar comigo por três dias!”

Comentário: Trabalha com vídeo institucional, e é meu livro que dá sono…

Daniel Brazil não tem blog, é contista multi-premiado (inclusive no concurso da Radio France, o que não é pouca coisa), é baiano, sabe tudo de cachaça, de pimenta e de MPBV (Música Popular Brasileira de Verdade), e qualquer dia lança um livro, que poderá versar sobre um entre cem assuntos. O único defeito dele é ser meu amigo. Tem gente que não tem sorte.

***

Pedro “El Nuñes” Nunes

“Não vejo a hora de terminar esta merda…”

Comentário: Com a tampa abaixada, essa merda não vai terminar nunca…

Não, não é o presidente do Irã. É o meu, o seu, o nosso Pedro Nunes, dono da Utopia mais dilucular que já se viu por aí.

***

Alex Castro

“Infelizmente, não posso emprestar minha cópia pois, como podem ver pela foto, já usei. O livro do Branco vale a pena só pelo seu inovador anúncio no You Tube: aliás, só por isso mesmo. Como também podem ver pelas fotos, o que ele gastou no anúncio ele economizou na edição. Entretanto, o Branco é um cara limpinho e talentoso, é que santo de casa não faz espeto de pau: o leiáute do meu livro de crônicas é dele e, convenhamos, ficou lindo.”

Comentário: Quando acabar, eu mando outro.

E você, ainda não conhece o LLL?

***

Maurício Pierro

“Eu mesmo não li, mas o Vanderlei (nossa lata de estimação) leu e ficou nesse estado lamentável, catatônico, olhar perdido no vazio… Ele não fala mais conosco, não se alimenta, não dorme… O que foi que você fez com ele??”

Comentário: Catatônico fiquei eu quando vi o Vanderlei. Quanto custa meia dúzia de Vanderleis personalizados?

Conheça o cara que divide comigo quatro das páginas da Quarteirão Paulista.

***

Guga Alayon

Comentário: Deus te ouça!

Conheça aqui o cubo do Guga.

***

Carolina Bocage

“Por trás deste livro se escondem as mais escusas e obscuras vontades.”

Comentário: Que lugar estranho pra andar escondendo vontades… eu, hein?

Descubra aqui o que Bocage anda fazendo com o nariz desta menina.

E mais uma resenha, por Carolina Mendes:

Branco Leone escreveu um livro fino, nos dois sentidos. Suas pequenas histórias, contos curtos cheios de fôlego, ganham infinitamente com sua ironia sagaz e hilária. Os seus retratos sempre atentam pra características que um olho desatento não veria, assim como as situações mais prosaicas ganham um colorido intenso sob o olhar oblíquo desse escritor. Tudo tem um tom anedótico, se nas anedotas constasse certa dose de poesia, como nesta passagem, de que gosto muito:
Na calha, meia dúzia de maritacas conversam, às vezes calmamente, às vezes furiosas, discutindo problemas familiares de maritaca.” (pág.17 – Faltou luz mas era dia)
Li seu forte “sotaque” luso, expressões como “íamos à roda”, “avia-te”, entre outras…, com apreço, pois davam ao livro um tom familiar, íamos conhecendo aos poucos a história do Leone, do Albano, do pequeno Branquinho (ui, picrato de butesin!) pelas próprias histórias, pessoas e seu modo de vê-las e, também, por sua própria linguagem, carregada de resquícios da terrinha.
Não posso apontar o melhor texto, seria falso, pois cada um puxa o outro, são deliciosas narrativas, descrições e hai-kais (como o belíssimo “Aéreo” [pág75]), que vão se somando e parecem contar, no fim, apenas uma história: a de um constante observador dos detalhes da vida, que nos abre os olhos (!!) para esse modo diferente de percebê-la e zombar dela, com muita sinceridade e, sim, Branco, classe.
P.S.: Eu não ia apontar um favorito. Mas sempre minto. Acho mesmo que todos se somam, mas aquele “Castro Alves” (pág. 85) …é giro*.

(*) giro – 13. Lus. Pop. Gíria que exprime inúmeras idéias apreciativas, e equivale a bonito, elegante, interessante, educado, inteligente, etc.:

***

Miss Biajoninha

“Mmmm… mbrl… cusp… cusp…”

Comentário: Come chocolates, pequena, come chocolates! Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.

Conheça aqui o pai desta pequena delícia (que sorte a dela se parecer com a mãe).

***

Bruno Cazonatti

“Branco, seu livro já está devidamente devorado. Seus textos são de uma protuberância magnífica. Aliás, devo encomendar outro. Algumas páginas estão meio grudadas…”

Comentário: E eu que achava que alguém rasgar meu livro fosse o pior que pudesse lhe acontecer… Mas o que esperar de uma cara que tem ‘Cazzo’ até no nome?

Conheça este punhet… digo, o Bruno e seu Ácido Poético, e lave as mãos quando sair de lá.

***

Badá

“Eu estava lendo, mas ele o tomou das minhas mãos, em fúria, porque o considerou leitura inadequada, o mordeu e tentou rasgá-lo. Por isso, só cheguei à metade do livro.”

Comentário: Diga que metade conseguiu ler, e eu mando a outra.

Conheça a Badá e seu blog (muitas vezes) animal, (mas nem sempre).

***

O Grande Weidebach

“Isto não é… PICANHAAAAAAAAAAAAAA!!!”

Comentário: Eu disse que era pra rasgar! Rasgar!

Conheça mais sobre esta doce criatura aqui e aqui.

***

Mauro Castro

“‘Os Melhores’ é uma publicação eclética, capaz de agradar a um público variado. Aqui em casa — a foto demonstra — todos demos boas gargalhadas. Em suma, é um livro animal!!”

Comentário: Esse cachorro me deixou sem comentários.

Entre no táxi do Mauro. Leia o Taxitramas.

***

Carla Gottschalk

Carla Gottschalk

Comentário: Você pode tirar a baiana da Bahia, mas não tira a Bahia da baiana.

Conheça Carla e suas norte-americanas Baianices.

***

CrissMyAss

CrissMyAss

Comentário: Cada um lê por onde sente vontade.

Conheça o mundão de CrissMyAss.

***

Srta. Bia

Srta. Bia por trás do livro

Comprando esse livro fiz minha contribuição para o fim do aquecimento global. Agora embrulho alho na feira com suas páginas.

Comentário: o mesmo não se poderia dizer da temperatura do seu estômago…

Conheça a Srta. Bia e suas Notícias do Mundo de Cá.

***

Veja o comercial do livro

***

O sr. Organizador do livro

“O papel gasto nesta porcaria teria destino mais nobre se tivesse sido usado para atear fogo num orfanato.”

***

Anúncios