Foi assim. Esta menina, depois de sofrer em silêncio por anos a fio, confessou-me hoje, num estertor descontrolado: “mas ô bannerzinho mais fuleiro do mundo esse do seu blog“. Achei que ela falava dos livrinhos aí no canto. Não era. Ela se referia ao leão banguela e grisalho que enfeitava (?) o “cabeçário” — neo-google-logismo, não reparem — deste blog. Tá bom, vá lá, eu largo da metáfora e me agarro ao explícito (e que explícito!): em homenagem a ela, mudo o banner. Até porque ainda não estou grisalho.

E já pré-respondendo às perguntas que virão: 1) Não, eu não faço coleção de fotos de bunda; 2) Não, esta não é uma capa recusada do livro do Biajoni; 3) Não, essa bunda não é dela; 4) Nem dela; 5) Eu já disse que não conheço a dona da bunda!

Anúncios