Primeiro, morre um lá longe. Dia seguinte, filas enormes nos postos de saúde de todo o país. Todo mundo querendo tomar vacina. O processo de imunização leva dez dias a se completar: neguinho vai ali em Goiânia dar bom dia ao compadre e volta no dia seguinte, mas não tem pobrema. Seguro morreu de velho — e a parte engraçada do ditado é que o tal Seguro morreu do mesmo jeito. Daí, um Seguro bem seguro, djâst in quêise, toma duas doses em menos de vinte e quatro horas. Viciou, sei lá. Tá internado com… febre amarela? Não: hepatite! Amarelo por amarelo, tá tudo em casa, bem amarelinho.

O pior é que esse povo vota! Tem vacina pra isso?

Anúncios