Allegro vivace
Estico o braço pra pegar um cd. No caminho (é perto, eu penso rápido) vou antevendo (anteouvindo?) o Bolero (Ravel), o adágio da Sonata ao Luar (véio Ludovico), Pictures at an Exibition (Mussorgski, ou lá como se escreva esse nome excomungado), mas acabo pegando mesmo é um Stone Temple Pilots (que esse cara me deu, circa 1997). Neste exato momento, Vasoline espanca os tímpos deste que vos escreve (e de parte da vizinhança também). Mal posso esperar por Still Remais.

Allegro ma no molto
Tava aqui pensando. Só um feriado estúpido consegue ser mais estúpido que o trabalho. (pausa para a cachorrada racista me acusar de racismo)

Andante
Três livros em arte-final (um deles, meu), mais dois no prelo, um site precisando de muitas atualizações, e um homem-banda precisando tocar essa porra toda a tempo e horas. Mas o comercial de um deles já está pronto:

Tempo giusto
Repetindo, tem livro meu na fila. Contos. De sacanagem. (Sacanagem é chamar esses contos de ‘contos de sacanagem’). Daqui a pouco eu posto um trecho escolhido. A dedo. No cu. (eu disse que o livro é de sacanagem, não disse?)

Andante ma no molto
Meia hora pra escrever um post. Não tenho isso pra gastar.

Da capo al fine.

Anúncios