Galopava o ano de 1989. As câmeras eram uma bosta. A minha, pior ainda. Os microfones eram ruins. Os atores eram péssimos. Os vídeos eram editados em “ilhas”, que eram salas refrigeradas, cheias de painéis e máquinas e cabos e narizes escorrendo, tudo parecido com o painel da Enterprise (exceto pelos narizes escorrendo). Não havia computadores.
Quase tudo era diferente. Eu mesmo ainda tinha cabelo. Mas a idiotice… ah!, meu filho, essa era a mesma de hoje.

Em tempo: antes que alguém mencione, eu sei, parece que o vídeo foi feito pro Festival do Sotaque Paulista. O que eu posso fazer?

Anúncios